Buscar

Horizontes

Delícias do Porto

por Gisele Almeida

O renascimento da cidade por meio dos incomparáveis sabores da culinária local (Foto: Pacelli Luckwu)

A forma mais genuína para conhecer o modo de vida portuense é por meio da comida. Afinal, por esses lados não há encontro de amigos, convívio familiar nem reuniões de trabalho que não terminem ao redor de uma mesa farta e regada a um bom vinho. Da sagrada hora do almoço com os colegas de faculdade ou do trabalho, do encontro com a namorada no fim da tarde, em algum dos cafés da cidade ou do jantar de negócios, a vida na segunda maior cidade de Portugal gira em torno do prazer de comer bem.

O Porto ocupa lugar de destaque no cenário turístico da Europa, tendo conquistado por duas vezes o prêmio de Melhor Destino Europeu, vencendo concorrentes como Paris, Londres e Roma. Esse reconhecimento se reflete nos números apresentados pelo Instituto Nacional de Estatística de Portugal (INE), que aponta um crescimento de 14,4% nas estadias turísticas, com 2,5 milhões de visitantes na região. Franceses, espanhóis e brasileiros são os que mais escolhem a cidade como destino de férias.

Mesmo tendo morado no Porto por quatro anos, nada me impressionou mais nessa última viagem do que o movimento no setor do turismo. Casarões antigos que estavam abandonados estão renovados e ganharam vida. Hoje são ocupados por luxuosos hotéis, lojas exclusivas e restaurantes típicos. Tudo ganhou um ritmo mais harmonioso: turistas e nativos convivendo nessa contagiante novidade. É um claro sinal de que os portuenses definitivamente reconheceram a própria importância para o cenário turístico da Europa.

Nesse cenário, o empreendedorismo jovem também aflorou na Invicta. Muitos cidadãos resolveram aproveitar essa maré favorável aos negócios e desenvolver projetos autênticos. O engenheiro civil André Apolinário é um dos jovens portuenses que encontraram no turismo uma maneira de conciliar a vida profissional com a paixão por conhecer pessoas, pela boa comida portuguesa e por seu amor incondicional pela cidade onde nasceu.

Ao lado de três amigos, Apolinário criou a empresa Taste Porto Food Tours, que faz passeios guiados pelo centro histórico da cidade, levando os visitantes a conhecer pratos típicos da Região Norte do país em estabelecimentos essencialmente familiares. "Quando a ideia surgiu, eu ainda trabalhava em uma empresa de engenharia. Comecei a fazer passeios guiados somente aos sábados e, aos poucos, percebi que para mim esse era o dia mais feliz da semana. Notei então que seria mais realizado se fizesse tours", explica ele. André não demorou a pedir demissão do cargo de engenheiro e foi se dedicar somente aos passeios guiados.

É com um humor tipicamente portuense que Apolinário conduz os turistas pelas ladeiras do Porto. Desbravando lugares que passariam despercebidos pelos visitantes, ele demonstra uma paixão visível por apresentar cada canto da cidade, sempre contando segredos da culinária local. "O Taste Porto é um tour para se apreciar em todos os sentidos. Gosto de levar os clientes a conhecer mais a cultura, as histórias dos pratos que estão sendo experimentados e levá-los a conhecer as famílias que estão preparando as especialidades provadas", afirma.

Uma das paradas desse roteiro é o restaurante Flor dos Congregados: um estabelecimento familiar comandado a três gerações pela família Dourado. Pequeno e aconchegante, o salão de jantar, com paredes de pedra, conquista logo na entrada. A comida tem um apetitoso aroma e tempero de mãe. A especialidade do local é a sandes de porco de cozimento lento, terylene, um sanduíche ideal para degustar acompanhado de um vinho espumante tinto: outra joia da casa. "O vinho espumante tinto é feito de acordo com o método champagnoise, a mesma técnica utilizada na produção do champagne, em que a fermentação é finalizada na própria garrafa", conta Apolinário. Ele ressalta que as uvas utilizadas na produção desse vinho são da casta Baga, de produção exclusiva na região da Bairrada.

Outra iniciativa que merece destaque é a Associação Porto de Baião, criada por moradores do município de Baião, localizado a 80 quilômetros do Porto. Com o intuito de promover os produtos locais - vinho, fumeiro e artesanato -, foi montada a belíssima loja Porto de Baião bem no meio do burburinho do Centro histórico da cidade, na rua das Flores. O local, que era apenas um beco escuro e sombrio, transformou-se no retrato mais fiel da mudança do Porto. Completamente renovada, a rua é repleta de estabelecimentos comerciais e um vaivém de pessoas dia e noite.

O jornalista Victor Pinto, presidente da Associação Porto de Baião, explica que a associação é uma forma de estabelecer uma real e eficaz interligação com os baionenses emigrantes e trazer um pouco do sabor desse concelho para a cidade do Porto. "Os produtores de Baião prezam pela qualidade dos produtos. Acreditamos no curso da natureza. Só vendemos uva na época da colheita da uva e assim é com todos os itens comercializados na loja. Todos são produzidos à moda antiga, sem químicos", comenta.

Na mesma rua das Flores podemos encontrar mais uma iniciativa original: a Oliva & Co, primeira loja portuguesa especializada em produtos provenientes da Oliveira, onde se encontra uma grande variedade de produtos de marca própria ou de outros produtores nacionais.

Foi nesse local que experimentei, pela primeira vez, a singular sensação de beber azeite. Em um ambiente totalmente decorado, que faz alusão à oliveira, somos convidados a uma inusitada degustação de azeites com o profissionalismo da proprietária da loja, Helena Ferreira. Nessa esclarecedora experiência, acabamos por reconhecer notas de frutas e de especiarias em um copo de azeite. É um verdadeiro passeio a um olival por meio do cheiro e dos sabores do produto.

Peixe

A proximidade com o Oceano Atlântico faz do Porto um lugar ideal para apreciar frutos do mar. Em Matosinhos, Região Metropolitana facilmente alcançável de carro ou com o metrô de superfície, encontramos as famosas marisqueiras, locais especializados em pratos à base de mariscos.

O restaurante Os Lusíadas, recomendado no Guia Michelin, destaca-se pela decoração acolhedora e pela confiável procedência dos peixes e de mariscos. Os produtos servidos são tão frescos que é possível, através de um aquário, escolher as iguarias a serem preparadas pelo chef do estabelecimento.

A preparação do robalo é um dos momentos mais marcantes de uma refeição no local. Envolto em uma cama de sal, o peixe é flambado no meio do salão de jantar sob o olhar atento dos clientes. A confecção quase artística e a própria montagem do prato fazem parte de um inigualável show de sabores.

Na região mais pitoresca da cidade, a Ribeira do Porto, há casas típicas em que ainda é possível observar roupas secarem na parte exterior das residências. Por lá, o restaurante Fish Fixe chama a atenção pela localização e pelo nome peculiar. Fixe é uma expressão popular portuguesa para definir algo "bacana". E nada mais "fixe" do que apreciar o suculento arroz de marisco do local com uma vista de camarote para o movimento dos barcos que desfilam pelo Rio Douro. "É um prazer quase que indescritível desfrutar de um bom peixe, do melhor arroz de mariscos à beira do rio, com vista para as curvas da Ponte Luis I e a Serra do Pilar, além de sentir toda a envolvência da Ribeira", aponta a publicitária e autora do blog O Porto Encanta, Rita Branco.

Do outro lado da ponte Luis I, podemos vivenciar outro espetáculo. A cidade de Vila Nova de Gaia é conhecida pelas suas magníficas vistas para a Ribeira do Porto e pela famosa presença das charmosas caves produtoras do prestigiado vinho do Porto.

No cenário místico da Cave Taylor's está o restaurante Barão de Fladgate, que ocupa o oitavo lugar entre os 20 Melhores Restaurantes Vínicos do Mundo pelo The Daily Meal. Em um ambiente sofisticado, somos convidados a saborear a cozinha clássica portuguesa apresentada com um toque contemporâneo.

A economista e guia turística na empresa Agenda Berlim, Nicole Plauto, visitou o Porto por duas vezes e comenta ter sido a gastronomia um dos aspectos que a fizeram colocar a cidade novamente em seus destinos de viagens. "Em 2008 passei uma semana no Porto e me encantei. É um lugar lindo, onde a gente come muito bem em todos os lugares, sem contar que os portuenses são muito hospitaleiros", comenta. Nicole elegeu a cidade como destino para a comemoração do casamento. "No Restaurante Barão de Fladgate tive uma das experiências gastronômicas mais incríveis dessa visita recente. Saboreei um bacalhau tão macio que parecia derreter na boca. Ao mesmo tempo, contrastava perfeitamente com a crosta na qual ele era envolto. Inesquecível", relembra.

A Cave Taylor's é reconhecida pelos vinhos tawnies, qualidade que envelhece em cascos de carvalho velhos, cada um com cerca de 630 litros de capacidade. Ao longo de muitos anos de envelhecimento, a bebida adquire cor âmbar-aloirada ("tawny"), desenvolvendo lentamente os sabores complexos e opulentos e o paladar macio e doce característicos desse tipo de vinho portuense.

Um bacalhau macio e ao mesmo tempo crocante, um copo do delicioso Porto tawny para finalizar a refeição e a deslumbrante vista para o Douro são provas inquestionáveis de que não será de se espantar se o Porto brevemente ocupar o posto de capital gastronômica da Europa.


Outras notícias

» Feliz ano novo! » Nas alturas da Big Apple » Desafio nas alturas » Encantos de uma terra em transe » Três anos, três meses e três dias,... na estrada
Vox Objetiva

© 2012 Vox Objetiva e seus colaboradores. Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a cópia ou reprodução do conteúdo do site sem autorização.

Lazuli Studio